Ensino Fundamental – Anos Iniciais

Inovação, Tecnologia e Qualidade!

Ensino Fundamental
Anos Iniciais

Este é o próximo passo nos estudos dos
alunos do 1º ao 5º ano.

Este é o próximo passo nos
estudos dos alunos do
1º ao 5º ano.

Ensino Fundamental - Anos Iniciais

Ler e escrever, indiscutivelmente, são fatores essenciais para que a criança aproprie-se do mundo ao qual vive, tornando-se sujeito de sua própria história. Dessa forma, é no ensino fundamental que a criança vivencia suas primeiras experiências nesta caminhada iniciada na educação infantil, desassociada do âmbito familiar.

Mais do que ensinar a ler e a escrever, embasando a criança para as exigências futuras, ampará-las neste momento passa a ser igualmente responsabilidade da escola, no que diz respeito à segurança emocional, oportunização de práticas educativas formais e não formais, de maneira lúdica e integrada. No Colégio InediTec conhecemos nossos alunos e buscamos continuamente estar atentos às suas especificidades, dando ouvidos à comunidade escolar. 

O currículo, assumindo como referência os princípios pedagógicos garantidos à educação, configura-se como o conjunto de valores e práticas que proporcionam a produção, a socialização de significados no espaço social e contribuem intensamente para a construção de identidades socioculturais dos educandos.

1º Ano

Esse é o ano em que o aluno tem contato pela primeira vez com as matérias de Ciências Sociais, Ciências Naturais, Noções Lógicas – Matemáticas e Linguagens.

2º e 3º Ano

É nesse momento em que o foco é voltado para leitura e escrita. O conteúdo passa a ser divido em disciplinas: Língua Portuguesa, História & Geografia, Matemática e Ciências.

4º e 5º Ano

História e Geografia passam a ser matérias separadas. O aluno começa a compreender mais estes temas de uma maneira mais ampla.

1º Ano - Alfabetização

O ensino fundamental dentre as vivências escolares é uma das etapas mais significativas, o processo que se inicia na pré-escola é acrescido de novos desafios, através de percepção sensível e atenta às necessidades infantis, o Colégio embasa a construção do processo de alfabetização utilizando o método fônico. 

Tal método vem sendo utilizado no Brasil desde 1980 como uma alternativa aos problemas de alfabetização enfrentados nos país, em que a memorização era a base dos processos adotados.

As atividades propõem o entendimento de que cada letra representa um som e que a associação dos mesmos formam sílabas e depois palavras. Assim, desenvolvemos a consciência fonológica, ou seja, a compreensão do processo de leitura e escrita.

As atividades partem do lúdico e do cotidiano das crianças, através do uso dinâmico do alfabeto sem a proposta de repetição de sílabas. Como se trata de um método amplo, permite o uso dos mais diversos tipos de texto (cantigas, rimas, poemas, receitas, recados, bilhetes, textos informativos…), para que de maneira significativa a criança se aproprie da leitura e da escrita.

O processo de alfabetização está presente na vida das crianças em todas as fases e ambientes, pois, o ser humano está em constante processo de aprendizado e desenvolvimento. 

A família e a escola, cada uma delas, representa um papel importante nesse processo de alfabetização, transformando a realidade social de cada aluno numa experiência compartilhada através de relações cognitivas ao processo de aprendizagem.

No processo de alfabetização as crianças constroem hipóteses sobre o que a escrita representa, chamando-se hipótese de escrita. Estas evoluem de uma etapa inicial, em que a escrita não é uma representação do falado (hipótese pré-silábica), para uma etapa em que ela representa a fala por correspondência silábica (hipótese silábica) e, por fim, chegando a uma correspondência alfabética, esta sim, adequada à escrita em português. 

Para se alfabetizar é necessário que a criança pense, reflita, relacione, erre para poder acertar, estabeleça relações, faça deduções, ainda que nem sempre corretas, o que chamamos de “alfabetização libertadora”, criada pela utilização de se libertar a verdadeira natureza da criança para que esta possa ser observada, compreendida, e para que a educação desenvolva-se com base na evolução da criança, e não o contrário. É importante destacar, que a alfabetização não é um estado, mas um processo. Ela tem início bem cedo e não termina nunca, pois é de extrema importância que se compreenda e valorize as crianças em suas singularidades, habilidades e potencialidades. Entendendo que o processo de alfabetização desenvolve-se de forma lenta e gradual, e que tem início no primeiro ano do ensino fundamental, mas percorre em desenvolvimento, para consolidar-se no 3º ano do ensino fundamental. 

Nesse processo é utilizado o método fônico, que é um método de alfabetização que primeiramente ensina os sons de cada letra, e então constrói a mistura destes sons em conjunto para alcançar a pronúncia completa da palavra. Permitindo dessa forma, que se consiga ler toda e qualquer palavra. Essa abordagem fônica, facilita a nossa compreensão entre as letras e os seus respectivos sons, sendo assim, o nosso sistema de escrita é um sistema alfabético que se reporta aos fonemas. Esse é o alvo do sistema, ou seja, o método fônico leva às crianças, a tomada de consciência dos fonemas.

Anos iniciais (1º ao 5º ano)

Ler e escrever, indiscutivelmente, são fatores essenciais para que a criança aproprie-se do mundo ao qual vive, tornando-se sujeito de sua própria história.

Dessa forma, é no ensino fundamental que a criança vivencia suas primeiras experiências nesta caminhada iniciada na educação infantil, desassociada do âmbito familiar. Mais do que ensinar a ler e a escrever, embasando a criança para as exigências futuras, ampará-las neste momento passa a ser igualmente responsabilidade da escola, no que diz respeito à segurança emocional, oportunização de práticas educativas formais e não formais, de maneira lúdica e integrada. No Colégio Inedi conhecemos nossos alunos e buscamos continuamente estar atentos às suas especificidades, dando ouvidos à comunidade escolar. 

O currículo, assumindo como referência os princípios pedagógicos garantidos à educação, configura-se como o conjunto de valores e práticas que proporcionam a produção, a socialização de significados no espaço social e contribuem intensamente para a construção de identidades socioculturais dos educandos.

Lidem em Mim InediTec

Líder em Mim

É um programa de educação mundialmente reconhecido, com resultados comprovados, trabalha modelos mentais, através da vivência dos 7 hábitos. O Líder em Mim enfatiza o desenvolvimento socioemocional da criança, de modo que, além da aquisição de conhecimento puramente técnico, possa entender quem é, o que sente e qual o seu papel no mundo.

Teatro InediTec

Arte - Teatro e Dança

O teatro, a dança, incluindo-se outras linguagens artísticas e suas combinações, se confundem com a história do Colégio InediTec. São, reconhecidamente, formas de expressão humanas necessárias ao desenvolvimento não só de habilidades cognitivas, mas, principalmente, socioemocionais de nossos estudantes, da Educação Infantil ao Ensino Médio.

Inglês

No mundo globalizado, saber inglês é imprescindível. É a língua usada nas viagens, nos estudos, nos intercâmbios. No mercado de trabalho, tornou-se atributo essencial para a conquista das vagas, especialmente de nível universitário. O Colégio InediTec reconhece a importância da língua inglesa na sociedade moderna, dando-lhe destaque no currículo e proporcionando o seu uso nas formas oral e escrita.

Música InediTec

Música

A música causa emoções, transforma momentos, educa e constrói grande parte do que somos e sentimos. Ajuda na memorização, concentração, coordenação motora, oralidade e percepção auditiva. Também proporciona redução dos níveis de estresse, cria vínculos e contribui para o bom desempenho dos diversos componentes curriculares. Platão já dizia que a música é um instrumento educacional mais potente do que qualquer outro.

Robótica InediTec

Cultura Maker e Robótica

A Cultura Maker é um movimento que vem ganhando força e visa reunir pessoas para a construção criativa de objetos e instrumentos para aplicação própria, utilizando materiais disponíveis e alternativos. No Colégio InediTec, esse conceito tem finalidade pedagógica, sendo realizado em um ambiente interdisciplinar e tecnológico e com a inovação de estar associado à cultura digital e à robótica.

Colégio InediTec e Sistema Anglo

Para a implementação da nova Proposta Pedagógica, o Colégio InediTec firmou parceria com o Sistema Anglo, o qual atua na área educacional há mais de 70 anos, destacando-se nacionalmente pelos maiores índices de aprovação, tanto no ENEM, quanto nos vestibulares mais concorridos do país.

Com a parceria, muda a metodologia do Ensino Médio, que passa a ser centrada no planejamento do conteúdo, no desenvolvimento criativo das aulas, no acompanhamento diário do processo de aprendizagem e na ação da assessoria pedagógica para aprimorar os resultados.

Outra mudança diz respeito aos materiais didáticos produzidos por professores-autores experientes e consagrados em todo o país. Inclui, ainda, uma completa plataforma tecnológica, o “Learning Book”, que potencializa a prática de sala de aula e o desempenho dos estudantes. Através do “Learning Book”, alunos e professores têm acesso ao material didático digital e interativo, com conteúdos e exercícios personalizados pelo professor, tarefas, simulados e provas, vídeos, animações, ferramentas colaborativas Google For Education, além de relatórios de desempenho e acompanhamento da aprendizagem.

Sob a nova Lei, preconizando a permanência do estudante no ambiente escolar, através da construção de currículo escolar diferenciado e esperadamente mais interessante, o Colégio INEDI iniciará o ano letivo de 2022 com uma nova Proposta Pedagógica. O modelo antigo permanecerá para as turmas atuais por mais um tempo, tendo sua extinção definida para o final do ano de 2023.

Perguntas e Respostas

De acordo com as evidências que corroboram os marcos do desenvolvimento, é possível definir a idade em que a alfabetização deve ocorrer, visando o pleno desenvolvimento da criança ao longo de toda sua trajetória escolar. Essa idade ocorre por volta dos seis anos, quando ela ingressa no 1º ano do ensino fundamental. Em alguns casos, a alfabetização pode acontecer mais cedo ou mais tarde, dependendo de um grande número de fatores, como nível socioeconômico, incentivo da família em atividades de leitura e escrita, e também aspectos genéticos. 

A ciência mostra que por volta dessa faixa etária a maioria das crianças está neurologicamente preparada para começar a aprendizagem da língua escrita e dos grafemas, que são as representações escritas dos fonemas (sons da fala) – estes últimos aprendidos antes da alfabetização, ao escutar as falas dos adultos. 

As habilidades desenvolvidas ainda na Primeira Infância pavimentam o caminho para o sucesso da alfabetização na idade certa. Conhecer o alfabeto e o desenho das letras, por exemplo, é uma dessas habilidades e devem ser incentivadas por adultos antes da alfabetização formal, na forma de jogos. Brincadeiras com palavras, rimas, cantigas e leitura de livros infantis são algumas das atividades que os adultos podem promover para auxiliar nesse processo. Com isso, a criança estará preparada para, no início do ensino fundamental, ser apresentada à língua de maneira sistemática (seja a língua portuguesa ou outro idioma), com concentração e capacidade de abstração para compreender o princípio alfabético e as equivalências entre grafemas (escrita) e fonemas (sons) – fatores essenciais para garantir a alfabetização.

Porque o processo de aprendizagem é individual. Apesar de o professor dar orientações coletivas em sala, a trajetória de cada aluno é singular. Cada um possui um tempo diferente para a construção de aprendizagem, e quando esse momento ocorre, a alfabetização torna-se muito tranquila e efetiva, contudo é necessário primordialmente respeitar esses diferentes tempos das crianças, acreditando que o processo irá ocorrer no tempo certo. 

Apesar de a escola ser fundamental no processo de alfabetização infantil, a presença da família tem muita importância, não apenas para que a criança mantenha um bom ritmo em casa, mas também para que seu desenvolvimento seja acompanhado de uma boa relação família-escola. 

De fato, quanto maior a participação familiar no ensino, mais interessada a criança fica no aprendizado. Esse é o estímulo essencial durante a fase de alfabetização; afinal, o hábito e o treino da leitura e escrita faz com que tudo seja memorizado e desenvolvido com mais facilidade. 

O gosto pela leitura desde cedo é fundamental que a palavra escrita esteja presente. Cabe aos familiares, então, ler para os filhos, deixar à disposição dos filhos livros, suplementos de jornais, HQs e revistas. O material deve estar em prateleiras baixas, ao alcance deles, proporcionando a livre exploração. Além disso, incentive-os a levar a criança à biblioteca mais próxima. Deixar sempre à mão canetas, lápis e papéis é um convite aos desenhos e à escrita. 

É necessário salientar que nesta fase é importante também que a criança desenvolva habilidades de se organizar, falar dos seus sentimentos, seja solidário, aprenda a questionar e argumentar, desenvolva confiança, autoestima, tenha autonomia para cuidar do seu próprio material e do ambiente em que vivem. 

O colégio INEDI trabalha seu processo de alfabetização com o propósito de ser para a criança: um lugar de brincar, amar, fazer amigos, aprender a ser feliz, para aprender a ler e descrever o mundo.